Mais recentes

Notícias

› Ajuste de contas: Sitran repõe perdas salariais dos últimos 12 meses

 Os trabalhadores nas empresas de transporte receberam reajuste equivalente a 100% do INPC

Chapecó (7.7.2016) - Está zerado o acumulo inflacionário que causou perdas aos salários dos trabalhadores no transporte, com ênfase aos motoristas de caminhões. O INPC (Índice Nacional de Preço ao Consumidor) dos últimos 12 meses, equivalente a 9,83%, foi integralmente incorporado aos salários dos profissionais de Chapecó e Xaxim pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Cargas e Logística de Chapecó - Sitran.

A Convenção Coletiva de Trabalho - CCT acaba de ser fechada pelo Sitran com os Sindicatos dos Trabalhadores de Transportes dos dois Municípios. Cerca de 4.000 profissionais do setor passam a receber seus salários com o percentual do aumento concedido. O consenso foi precedido de várias reuniões “tudo por conta da crise econômica nacional” que impossibilita adicional “ganho real aos trabalhadores”, argumenta o presidente do Sitran Deneraci Perin. Reforça que as empresas estão “com a corda no pescoço” e procuram economizar “cada centavo” para evitar que a atividade seja inviabilizada. A coordenação documental das CCT´s foi responsabilidade do assessor sindical Euclides Antonio Badin e a comissão de negociação presidida pelo empresário Lodovino Costella.

O acordo firmado com os presidentes dos Sindicatos dos Trabalhadores em Transporte de Chapecó, Jair Padilha dos Santos e de Xaxim, Claudio da Silva, trata apenas das questões econômicas, com o aumento retroativo ao mês de maio, exceção à diária de viagem. Todas as cláusulas sociais foram renovadas. Diante da desfavorável e nada lúcida conjuntura nacional e até para evitar abalos à empregabilidade, as representações profissionais consideraram o entendimento como “satisfatório”.

Normativos - Seis faixas salariais formam o organograma de renda dos trabalhadores do transporte. O piso para motoristas (carreta e operacional) de caminhão tanque, térmico e carga geral, agora é de R$ 1.922. Já os motoristas de carga viva e ração passam a receber R$ 1.642 e de caminhão truck e toco R$ 1.500. O normativo para os demais motoristas de veículos de até seis toneladas é de R$ 1.318 e na faixa de R$ 1.100 estão os auxiliares de escritórios e de áreas administrativas, serviços gerais e ajudantes de motoristas. A diária de viagem, a partir do dia 1º de julho, é de R$ 48.

O presidente do Sitran explica que as empresas “caso optem pelo dispositivo” estão autorizadas a parcelar o índice de reajuste aos trabalhadores com salário superior a R$ 4.000. Perin observa, no entanto, que para isso “precisam formalizar acordo coletivo” até o dia 25 de julho. O documento, obrigatoriamente, deve ter a intermediação dos sindicatos que representam os trabalhadores.

Assessoria de Imprensa Sitran



Todos os direitos reservados ao SITRAN - (49) 3323-3704 Clipweb