Mais recentes

Notícias

› Transportadores do Sul do País mobilizados para superar momento crítico

Lideranças sindicais dos três Estados se reuniram em Chapecó para debater caótica situação e profissionalizar as ações
 
Chapecó (11.2.2016) - Manter as empresas de transporte de cargas do Sul do País está custando muito caro. A tarefa exige esforço fora dos padrões convencionais e os empreendedores acumulam prejuízos incalculáveis. Esse desolador quadro foi debatido em Chapecó por líderes sindicais do setor e transportadores. Em conjunto os Estados de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul unem forças para mudar a caótica situação. O movimento que deve se alastrar para outros Estados como Mato Grosso e São Paulo, quer mostrar, especialmente aos embarcadores, que da forma como está não é mais possível continuar a atividade.

A reunião realizada na sede do Sindicato das Empresas de Transporte de Carga e Logística de Chapecó - Sitran, elencou algumas estratégias, implementando novo e profissional sistema de atuação. “É preciso fazer com que os embarcadores definitivamente entendam que não é mais possível continuar desta maneira”, destacou o presidente do Sitran Deneraci Perin. Enfatiza que os transportadores ”já estão cansados” e “sem força financeira” não podem mais seguir “pagando para trabalhar”. Colocar um caminhão na estrada significa prejuízo financeiro certo, diante de um grave cenário com desafios se mostrando intransponíveis.
Vários são os fatores que impactam negativamente “condenando” a atividade. Entre eles a já histórica defasagem no valor do frete superior a 13% e os constantes aumentos dos itens que movem a cadeia do setor de transportes. A planilha de custos com combustíveis, pneus, folha de pagamento e demais insumos necessários à manutenção da frota é elevadíssima, devido os constantes reajustes dos componentes. Somam-se, ainda, os aumentos de tributos e o juro de financiamentos. Cada fator causa um impacto financeiro “de proporções insuportáveis”, releva o representante do sindicato de Concórdia Dagnor Schneider. Os transportadores precisam melhorar “a relação com os embarcadores”, comenta o presidente do sindicato de Videira Ivanir Paulo Carlesso.

Ampliar o relacionamento - As ações dos sindicatos dos transportadores de cargas do Sul passam a intensificar o trabalho para assegurar a manutenção da atividade. É meta abrir canal de comunicação entre transportador e agroindústria, fortalecer e aproximar a atuação sindical, planificar custos e instituir adequado sistema de operacionalização do transporte. Para isso uma agenda de debates foi estabelecida. Os encontros que discutirá a situação vão ser promovidos em cidades do Sul do País. A próxima reunião já está agendada para o dia 4 de março em Concórdia.
- Foto: Os sindicatos do setor passam a agir com mais profissionalismo na defesa dos interesses dos transportadores de cargas

Assessoria de Imprensa Sitran


Todos os direitos reservados ao SITRAN - (49) 3323-3704 Clipweb